segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Empresa cria aplicativo para celular com roteiro turístico gay de São Paulo

05/08/2010

Fonte: Site Pequenas Empresas & Grandes Negócios
Empresa cria aplicativo para celular com roteiro turístico gay de São Paulo
Com dicas de baladas, bares e programas culturais, programa será lançado em agosto e distribuído gratuitamente. O lucro deve vir com a publicidade
 
Por Rafael Farias Teixeira
  Divulgação

Corria o mês de junho quando a equipe de Reinaldo Klein, diretor da CMF Mídia, empresa de conteúdo e mídia para celulares, se esforçava para criar um novo aplicativo. Naquele mesmo mês, acontecia na avenida Paulista a Parada Gay de São Paulo, que trouxe cerca de 403 mil turistas para a cidade em 2010, segundo dados da São Paulo Turismo (SPTuris). Foi aí que veio a ideia: "Por que não fazemos algo para esse público?".

"O público LGBT é bastante antenado não só em atividades culturais, mas também em tecnologia, por isso pensamos em um guia de celular com programas turísticos", diz Klein. Primeiro, a CMF Mídia adquiriu conhecimento sobre esse mercado e, depois, partiu em busca de uma parceria com a ABRAT GLS (Associação Brasileira de Turismo para Gays, Lésbicas e Simpatizantes), que já compilava um guia turístico impresso de São Paulo para esse público. "Nós achamos o projeto da CMF Mídia fantástico, porque é pioneiro, torna a pesquisa mais fácil e o visual, mais bonito", afirma Almir Vieira, presidente da associação.

O aplicativo contém um menu separado em áreas, como "Bares e baladas", "Estética e saúde", "Lazer e cultura" e "Hospedagens", em versões on-line - com atualizações constantes - e offline. "O universo das baladas, por exemplo, é muito dinâmico. Muitas vezes um DJ só é confirmado para uma festa na semana anterior, e com esse aplicativo o usuário tem uma agenda atualizada", diz Klein. Se utilizado em aparelhos com GPS, o usuário ainda poderá acessar mapas dos locais que busca.

A CMF investiu em torno de R$ 180 mil na produção do programa e espera recuperar essa quantia em 120 dias, com patrocínios e publicidade. Klein já prevê lucros em seis meses contando com a grande força do mercado LGBT. Segundo dados da SPTuris, o turista doméstico gastou, em média, R$ 839 por dia na semana da Parada Gay de 2010, enquanto os estrangeiros, R$ 2.087.

Inicialmente o aplicativo será distribuído gratuitamente na cidade de São Paulo a partir do dia 15 de agosto nos postos da CIT (Centro de Informações Turísticas) GLS ligados aos postos da CIT da SPTuris. Depois será lançado no Rio de Janeiro e Campinas e São José dos Campos (SP).